Rapidinhas de Setembro

Foto de um canto de um quarto de parede clara onde é visíveil uma cama com coberta cor de rosa, alguns travesseiors e almofadas e uma grande pelúcia de elefante rosa. No canto inferior é visível as patas inferiores de uma gata preta adormecida. A parede contém alguns quadros e um adesivo onde estão dispostos vários círculos de tamanhos variados nas cores rosa claro e vinho.

Setembro foi um mês bem doido por aqui. Passou relativamente rápido, mas ao mesmo tempo soa arrastado porque quando penso em como começou parece um milhão de anos atrás. Teve lá seus pontos positivos, é claro, mas pra mim o peso de saber que não consegui produzir conteúdo NENHUM, mesmo tendo tantos projetos que amo profundamente tocar nesse aspecto, torna automaticamente esse um “mês ruim” para mim. Pra não ser 100% injusta teve um postzinho de nada no meu Instagram sobre uma das pintoras que mais amo, mas fora isso… Nadinha, nadinha, fui útil para muita gente e completamente inútil para mim. E aí, pensando um jeito de compensar isso comigo mesma, ressuscitei minha velha tag de Rapidinhas para resumir um pouco o que fiz e não deixar passar completamente em branco por aqui. É, achei que ela ficaria adormecida para sempre, mas vou acorda-la agora que setembro acabou¹.

Duas imagens de um mesmo polvinho do humor, que tem um lado bravo e outro feliz, ambas lado a lado. Na primeira, com a expressão brava, tem em cima o número 2021, referente ao ano, e a segunda, da expressão feliz, tem a capa do disco ABBA Voyage. A capa é preta com um eclipse lunar de tom dourado abaixo do nome do mesmo.

Obviamente focaremos no que foi bom porque ninguém sai registrando as coisas ruins, né? Elas nem nos dão essa oportunidade. E o start foi bom DEMAIS com um lançamento de uma das minhas bandas favoritas depois de quase quarenta anos separados: ABBA Voyage, o novo álbum do ABBA! Coloquei um despertador para não esquecer a live de anúncio, de tão empolgada, e chorei o tempo todo vendo que eles estão vivíssimos como músicos, me fazendo tão feliz quanto sou ouvindo minha música favorita da vida, Dancing Queen. Assim que acabou não aguentei e comprei o álbum, que será oficialmente lançado dia 05 de novembro (mal posso esperar!), ouvi o single I Still Have Faith in You/Don’t Shut me Down no repeat pelo Spotify e até fiz um “memezinho” com o famoso polvinho do humor para expressar o quanto isso é positivamente marcante pra mim…

TEXTO: Você pode apoiar o Vênus em Arte com (a partir de) R$5 por mês e me ajudar a trazer visibilidade feminina para a história da arte! IMAGEM: três circulos contendo auto retratos de três artistas mulheres: Elisabeth LeBrun (pele branca, cabelos curtos encaracolados, olhando para o expectador com o pincel em direção a uma tela que está ao seu lado), Lois Mailou Jones (pele negra, olhando para atrás do expectador, também com uma tela em sua frente) e Gerda Wegener (de lado, olhando para uma fruta que está na sua mão, envolvida nos braços da esposa Lili Elbe, que olha para o expectador).

Sabe aquela “coisa” que você ensaia lançar e nunca acha que está pronta? Pois é, me fiz pronta para a campanha de financiamento coletivo recorrente do Vênus em Arte! O projeto estava nos meus rascunhos do Catarse há mais de ano e eu ficava nesse dilema porque não achava as recompensas suficientes e tinha vergonha misturada com frustração de estar produzindo conteúdo para internet há tantos anos sem parar e ainda assim não conseguir estar nem perto de me manter com isso. Porém o Vênus em Arte é maior que meu orgulho! Analisei outras campanhas de pessoas que gosto, percebi que minhas recompensas ‘tavam ótimas e lancei com a certeza de que ninguém ia aderir. Para minha surpresa positiva várias pessoas aderiram sim, em breve os primeiros meses vão virar uma ring light BOA DE VERDADE para melhorar, sempre, nossa jornada em busca da visibilidade feminina na história da arte.

Foto de uma sala de paredes escura com uma televisão ao fundo onde se lê Studio Leste e uma mesa de madeira clara em frente com dois microfones em cima. Em lados aoposto, em frente a cada microfone, estão duas mulheres. Aninha Paixão veste uma blusa escura e tem cabelos compridos, ondulados e claros, além de um relógio no braço direito enquanto segura o livro Wish You Were Here: um romance musical, de Luly Lage. A autora está do outro lado, usando também uma roupa escura, cabelos coloridos cacheados e óculos de armação grossa.

Em agosto, no dia que tomei a primeira dose da vacina contra o COVID-19, foi ao Studio Leste gravar um episódio do Programa Playlist, com a Aninha Paixão. No primeiro domingo de setembro, dia 5, a entrevista foi ao ar! Gente… Foi MUITO GOSTOSO! A Aninha é mega divertida e extrovertida, eu sei ser divertida e extrovertida, então imaginem aí a quantidade de risadas que demos lá dentro! O que ela faz é pedir para que a gente escolha as 6 músicas que mais marcaram nossa vida e aí vamos contando a história, desde lá de trás, através delas. Normalmente os convidados são pessoas que trabalham com isso, mas ela me chamou por causa de Wish You Were Here: um romance musical e o fato de o livro ter uma playlist e tudo, fiquei lisonjeadíssima! A entrevista está disponível no Youtube pra quem quiser rir também.

Rosto de um objeto cenográfico em forma de um grande elefante marrom com presas cor de marfim. Seus olhos têm grandes cílios pretos e ele olha diretamente para o expectador.

Essa rapidinha aqui vai ser rapidíssima porque quero falar sobre isso pra valer ainda: gente, a exposição de 50 anos do Palácio das Artes, “50 anos em 5 atos” tá a coisa mais linda! Ela é composta de instalações artísticas que contam a história desse que é o maior centro cultural de Minas Gerais desde sua idealização por Juscelino Kubitschek, quando ainda era prefeito de BH, até hoje. Eu tô tendo a HONRA de fazer parte da mediação como estagiária voluntária 1 manhã por semana e nem estando sempre lá me canso dela, então pro público deve ser incansável também…

Foto de uma penteadeira branca com quatro pés palito em cor de madeira clara, com duas gavetas e uma tampa aberta, onde há um espelho fixado. Na parte interior de onde a tampa ficaria estão quatro divisórias com produtos de maquiagem dentro e na parte superior que não está levanta, sobre uma das gavetas, há duas canecas com pinceis de maquiagem ao lado de alguns produtos espalhados. Na parede existem dois quadros, um com ícones da história de Harry Potter e outro com uma boca vermelha mordendo o lábio inferior.

E chegamos no momento do post onde não ACREDITO que chamei de ruim o mês em que realizei meu SONHO de ter uma penteadeira! Cancelem esse adjetivo e admirem essa coisa mais linda da vida que ela é! Há anos eu tento, sem sucesso, improvisar um “cantinho de maquiagem” pra mim, mas depois que refleti a fundo sobre o quanto ela é importante para mim percebi que não queria um canto adaptado e sim uma penteadeira de verdade, mesmo… Como meu espaço é limitado busquei pela largura do móvel e me apaixonei por essa meio vintage que é maravilhosa e mesmo pequena tem lugar pra tudo que preciso, mas é meio cara, então deixei pra lá. Quando achei uma oferta em que estava mais barata que as bem menos legais com as quais eu vinha me contentando em ter não deu mais, ela veio!

A montagem me custou dois dias porque fiz tudo sozinha sem parafusadeira, quando ficou pronto as gavetas não entravam, deu vontade de chorar, e minha irmã teve que me ajudar a arrumar porque eu tava sem força NENHUMA nos braços. Adaptamos algumas coisas e deu certo! Ainda quero reforçar alguns parafusos quando tiver oportunidade, mas O que importa é que deu certo. Teve dias em que eu me vi escolhendo o que precisava dentro dela pra levar pro espelho do banheiro e então me dar conta que não preciso fazer isso mais, mas agora já tô adaptando a essa alegria diária. Talvez fale mais a fundo disso depois? Não sei, preciso pensar!

Foto de um canto de um quarto de parede clara onde é visíveil uma cama com coberta cor de rosa, alguns travesseiros e almofadas e uma grande pelúcia de elefante rosa. No canto inferior é visível as patas inferiores de uma gata preta adormecida. A parede contém alguns quadros e um adesivo onde estão dispostos vários círculos de tamanhos variados nas cores rosa claro e vinho.

Ainda no tópico “melhorias no quarto para ser mais feliz vivendo nele”, outra coisa que tava planejada há um tempão e nunca colocava em prática era achar um adesivo de parede para onde deveria ficar a cabeceira da minha cama, que não existe, pra complementar os quadros que tenho ali. Minha ideia era algo de bolinhas, pra combinar com a identidade visual do Vênus em Arte, e predominantemente rosa, pra combinar… Comigo, oras! Achei esse na Fran Adesivos, divertido sem ser infantil, misturando o rosa claro de alguns móveis com vinho que deixa um contraste legal, sério, perfeito! Tentei imitar a imagem do site na colagem, no final mudei uma coisinha aqui e ali e assim que ficou pronto estreei minha nova capa de almofada “Who Run The World” da MinKa, loja da qual nem preciso falar porque cês sabem que sou apaixonada… Combinou super!

Foto de um tablet com uma cena da série The Get Down, onde o protagonista Zeke, um jovem negro de cabelos black power, está de lado, olhando para baixo. Abaixo há uma legenda onde diz 'Porque sou apaixonado por você desde o jordim de infância'. De um lado há uma lata do refrigerante vermelho Coca Cola à esquerda e um fone de ouvido rosa choque à direita.

Pra fechar esse post, que de rapidinho não teve nada, e setembro que se despede do nosso calendário hoje, saiu na mybest Brasil uma lista MUITO LEGAL com 15 criadores de conteúdo recomendando suas séries favoritas na Netflix e entre essa galera temos quem? Moi! Tive mais uma oportunidade de enaltecer minha queridíssima The Get Down, que merecia ser muito mais valorizada, ao lado de várias outras que já amo e algumas que fiquei doida pra conferir… Pra quem tiver em busca de algo pra ver no fim de semana, ou entender os motivos que me levam a amar tanto essa recomendação, é só conferir o post clicando aqui!

¹ Green Day. Wake Me Up When September Ends. American Idiot. Oakland: Studio 880, 2004. Faixa 11.

Talvez você goste também de:

2 Comments

  1. Só quem viveu a tour da penteadeira sabe!! Hahaha!

    Apesar de você não ter criado muito conteúdo dentro da internet nesse tempo, tu viveu e fez muita coisa fora dela, e apesar de a gente trabalhar com o digital e precisar estar sempre presente por aqui, viver do lado de fora é importante também, né?

    Fico super feliz que sua campanha no Cartase está dando certo. Um arraso! <3

  2. Eu estou começando a ficar nervosa que outubro já esta acabando pois tenho enem mes que vem, mas meu Setembro foi parecido com o seu em questão de emoções também.

    O titulo do seu post me fez pensar que era sobre outra coisa kk

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *