Quando Dancing Queen se tornou minha música favorita

Museu Jeca Tatu: teto do museu, com telhas aparentes, onde estão pendurados diversos discos de vinil variados, de maneira aleatória

Que Dancing Queen, do ABBA, é um baita clássico dos anos 70 todo mundo sabe, principalmente pra quem adora essa vibe discoteca, e eu provavelmente já tinha dançado com ela várias vezes antes do dia memorável em que uma chavinha no meu cérebro virou completamente aos 14 anos. A culpa, por assim dizer, foi da minha mãe, que na época queria MUITO fazer pra mim uma festa de 15 anos, e inspirada colocou pra tocar no som lá de casa falando que era uma música que queria que, quando tocasse na minha suposta futura festa, eu aproveitasse mais que todas as outras. E aí, não sei explicar, mas a música “bateu” em mim, sabe? Percebi que eu já estava aproveitando naquele momento, de moletom sentadinha na cadeira do quarto, então coloquei no “Repetir” e ouvi várias vezes seguidas pra aproveitar tudo de novo e de novo.

Não sei quanto tempo depois a resposta para “Qual sua música favorita?” se tornou automaticamente “Dancing Queen, do ABBA” na minha vida, mas com certeza foi quase instantâneo. Sei disso porque quando os 15 anos chegaram, sem a festona que tinha sido planejada, mas com uma festinha em família que pra mim era MUITO melhor, a primeira coisa que fiz foi coloca-la pra tocar pensando “Bom, agora faltam só dois anos!”, porque eu só queria ter 17 logo pra poder me referir a mim mesma como “young and sweet, only seventeen”. E, num piscar de olhos, 10 de julho de 2007 chegou com essa gloriosa idade. Acordei um pouco mais cedo antes de ir pra escola fazer as últimas provas do semestre e coloquei ela pra tocar, baixinho por causa do horário, mas com a certeza de que os 12 meses seguintes seriam demais!

E foram, mesmo! Os 17 foram muito, muito gentis comigo! Foi nessa idade que me formei no colégio, entrei na faculdade e terminei meu primeiro semestre com todas suas primeiras experiências de caloura, que fui à primeira peça de teatro que não era infantil na vida, fiquei mais loira do que nunca e acabei voltando a ser morena. Em todo esse processo essa música esteve presente, deixou os momentos bons ainda melhores e os ruins até suportáveis. Eu até pensei em eternizar meu “modo Dancing Queen” fechando os 17 com uma festa de 18 anos temática da música… Já pensou? Todo mundo de salto plataforma, macacão decotado beeeem colorido e brilhoso, escapulário de ouro no peito e as mãos fazendo movimentos de apontar pra cima e pra baixo sincronizadamente, dançando não só ela como todas as outras… Seria meu sonho?

Montagem com imagens de seis itens de vestuário/acessórios, conforme descrito baixo no corpo da postagem, em fundo geométrico, montando o visual desejado para a suposta festa citada.
Macacão rosê brilhoso + Botinha branca + Tiara branca no cabelo + Anel de coroa com corações (afinal, seria a RAINHA da dança, né?) + Anel de cordinha + Escapulário Pequeno.

Bom, a festa em questão ainda não rolou na minha vida, mas isso não me impediu de montar um lookinho que usaria se pudesse fazê-la em algum momento… Afinal o favoritismo musical permanece! Além dos acessórios da Aubra Jóias temos MUITO brilho cor de rosinha e detalhes em branco porque tenho gostado bastante dessa cor… Quem diria! Olha, eu não pensava nisso há muitos anos mas agora, depois de escrever, montar visual e relembrar, tendo em vista que meu aniversário (de 31!) tá chegando, deu até vontade de fazer uma festinha (virtual, é claro) com essa temática… Quem aí ia amar receber um convite e poder se caracterizar da sua própria versão dos membros do ABBA também?

Psiu! Prest’enção! Esse post é uma publicidade da Aubra Jóias. Você pode conhecer os produtos da marca visitando não só o site oficial, mas também redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter e canal do YouTube.

Esse post faz parte do Especial 17 Anos de Sweet Luly, que serão completos em 26 de junho de 2021, onde estou escrevendo um texto para cada ano de vida do blog. Esse é o quarto, referente a 2007!

Quando Dancing Queen se tornou minha música favorita | Dia 04 do Sweet Luly Especial 17 anos: posts dedicados a cada ano de vida do blog ao longo de junho de 2021!

Talvez você goste também de:

4 Comments

  1. Eu conheci a banda ABBA pela primeira vez na vida por causa do filme Mamma Mia que lançou em 2008. Na época eu tinha 17 anos e, assim como vc, fiquei encantada que tinha esse trecho “young and sweet, only seventeen” HAHAHAH Aiai amo demais também essa banda!

    E menina, que arraso o look que vc usaria, super estiloso! Adorei os acessórios também, entrei no site e são muuuito lindos, apaixonei *-*

    Beeeeijos!

    1. Oi, Renata!
      Ai, eu adorei que você conheceu ABBA bem na “idade certa” e ainda mais através de Mamma Mia! que é um dos meus filmes favoritos!

      Quando ele lançou eu não tinha costume de ir ao cinema, mas fiz questão de assistir logo que saiu. É uma delícia, né? Me deu ate vontade de rever… Obrigada por me contar isso!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *