Meninas Malvadas – O Musical

Meninas Malvadas – O Musical

Meninas Malvadas – O Musical (Mean Girls)
Poster do filme Meninas Malvadas, de 2024, onde as personagens principais estão dispostas em ordem hierárquica sobre um fundo cor de rosa Elenco: Angourie Rice, Reneé Rapp, Auli’i Cravalho, Jaquel Spivey, Avantika, Bebe Wood, Tina Fey, Tim Meadows, Christopher Briney, Jenna Fischer, Busy Philipps, Lindsay Lohan
Direção: Arturo Perez. Jr e Samantha Jayne
Gênero: Musical
Duração: 112 minutos
Ano: 2024
Classificação: 12 anos
Sinopse: “Meninas Malvadas voltará ao cinema, mas dessa vez em forma de musical. O novo filme será uma adaptação do musical da Broadway, que por sua vez foi uma adaptação do clássico adolescente dos anos 2000.” Fonte: Filmow.

Comentários: Um filme musical baseado em musical da Broadway, que foi criado baseado em um filme teen, que por sua vez foi baseado em um livro… Ufa! Vinte anos após o clássico dos anos 2000 Meninas Malvadas chegar ao cinemas, decretando que todos os millenials usem rosa às quartas feiras, seu musical fez o mesmo em nova versão todinha pensada na Geração Z! Com elenco de peso, muitos fan services bem pensados, patrocino da e.l.f. Cosmetics e, mais uma vez, roteiro da genial Tina Fey, que repete seu papel como a professora Norbury, o longa é extremamente fiel ao original, com o adicional das músicas que grudam na cabeça. Se você sair do cinema e não passar o resto do dia cantando “My name is Regina George, and I am a massive deal” até o fim do dia, é porque tem algo errado…

Uma coisa que sempre falo sobre Meninas Malvadas, o que mais ano nesse filme desde que assisti pela primeira vez, aos 17 anos, é a genialidade de fingir ser uma história bobinha despretensiosa, cheia de cenas de humor besteirol, mas por trás disso trazer mensagens super fortes contra bullying e rivalidade feminina numa época em que ser uma menina adolescente tinha essas duas coisas como característica forte. Felizmente essas mensagens estão presentes no novo, e com bem menos hipocrisias que o anterior! As personagens Janis e Damian, por exemplo, que já eram destaques fortes, aparecem com ainda mais personalidade e muita honestidade em relação a quem são. A própria Regina é assim, sem o ar de “lobo em pele de cordeiro” trazido pela Rachel McAdams: Reneé Rapp, que já tinha a interpretado nos palcos, tem todo o jeito de vilã que a gente não consegue deixar de amar!

A protagonista de Meninas Malvadas, Cady, aparece em primeiro plano, de braços cruzados e expressão série. Atrás dela estão as patricinhas Cretchen e Karen, indicando que é a líder do trio.

Meninas Malvadas: Imagem via NY Times.

As cenas musicais são DELICIOSAS de assistir! Eu sei que nem todo mundo curte o gênero, mas é um dos meus preferidos quando o assunto é cinema, curto desde os pesadões que cantam o tempo todo, como Caminhos da Floresta, até esses mais leves, que intercalam fala e canto, e é o caso. Meu número favorito foi “Sexy”, protagonizado pela minha “patricinha” favorita, a Karen – que foi minha maior decepção desse remake, confesso! Houve uma troca de etnia entre ela e a Gretchen, a transformando na personagem racializada do grupo, mas essa nova Karen não é a “burra engraçadinha” e sim uma IDIOTA TOTAL, sabe? Fiquei muito chateada, principalmente porque é interpretada por uma atriz linda e pelo fato de que a Gretchen, pelo contrário, ganhou a humanidade e destaque que merecia, queria ver o mesmo acontecendo com a Karen e foi o oposto…

Leia também: O post super pessoal que escrevi quando assisti “Meninas Malvadas” pela primeira vez, em 2007!

Eu entendo que os fãs do original terão dificuldade de gostar desse novo Meninas Malvadas, não só pelo cansaço que cenas musicais trazem em algumas pessoas, mas principalmente pela comparação e impacto cultural… Não dá pra comparar algo protagonizado por Lindsay Lohan em 2004, algo tão grande que segue sendo celebrado e reproduzido até hoje, né? Ainda assim, e pensando nas surpresas que ele traz justamente para agradar essas pessoas – um grupo no qual estou incluída – e que o original continua existindo independente desse, recomendo muito ir de coração aberto pra experiência porque ela é, sim, divertida e gostosa! Perfeito? Não, e dificilmente uma mídia se encaixa nessa qualidade, mas uma homenagem digna a algo tão marcante para quem viveu ( e ainda vive, é claro)! As atuações são muito boas, o figurino impecável e as risadas, sem dúvidas, garantidas!

Trailer:

Roger Waters – This is Not a Drill em Belo Horizonte

Roger Waters – This is Not a Drill em Belo Horizonte

ler artigo
Amor em Cinco Atos

Amor em Cinco Atos

ler artigo
Bonecando: Hermione Granger da Spin Master

Bonecando: Hermione Granger da Spin Master

ler artigo

Comente este post!

  • Vitória Bruscato

    Sou culpada (nunca assisti esse filme — nem original, nem versão musical)!!!!

    Fiquei com vontade de assistir apenas pra poder comparar os dois e ter uma opinião sobre, também gosto de musicais (não dos que cantam o tempo todo), e acho que, pelo que li aqui, vou gostar desse.

    responder