Criei meu próprio Linktree usando o Elementor!

Imagem da tela de um celular mostrando uma página de links de fundo geométrico claro, uma foto de Luly Lage ao topo e alguns quadrados de bordas arredondadas cor de rosa contendo seus links. Ao fundo há um cadernos de capa brilhosa, tiara de cabelo de toalha, linha para crochê e iluminador, todos cor de rosa, e um pincel turquesa sobre o item de maquiagem, tudo isso sobre coberta de estampa de jornal.

Já tem um tempo que várias pessoas, eu entre elas, vem discutindo sobre ter autonomia na internet, produzindo para as plataformas de redes sociais, sim, mas sem deixar todo nosso conteúdo “nas mãos” delas, à mercê das inconstâncias que podem trazer. Uma das formas de fazer isso é manter nossos blogs como principal fonte ou complemento do que é produzido, dentro das limitações, é claro… Pra produção de vídeo pode ficar pesado sem o suporte do Youtube, por exemplo! Ainda assim, se possível, prefiro não depender de ninguém quando não precisar. E eis que aqui, afundada nos meus mil projetos simultâneos que vão além do blog, me vi dependente de mais um serviço externo ao usar o Linktree como alternativa de página de links para URL em redes sociais que permitem a inserção de uma só, e não estava nada feliz com isso.

Já com esse pensamento rodando por aqui, vi no Twitter a Rê Montenegro falando sobre, achando estranho empresas com seus próprios sites usando esses recursos sendo que podem fazer por conta própria. Lembrei das várias vezes em que ouvi dizer que o Instagram costuma “boicotar” perfis que usam, porque não é interessante pra ele que seu link da bio direcione as pessoas pra outras redes, ele quer te prender ali. Porém, mesmo com o blog tendo um pouco de todas as minhas produções, com direito a 17 anos da minha vida registrados, tenho muitos públicos variados nas redes que buscam especificamente cada um dos meus “eus”, querendo acessar o que interessa e pronto, não tinha como favorecer um. Então um belo dia fiz o que faço melhor: botei uma ideia na cabeça e não tirei até terminar, criando minha própria página de links!

Minha página no Linktree era bem basicona, com fundo preto, minha foto no topo e os links colocados em botões brancos. Não chegava a ser feio, realmente, escolhi a opção gratuita que achava mais bonita visualmente, mas tinha ZERO personalidade. Não tinha como dividir por categoria, colocar título, nada, eu que me vire pra tentar criar uma hierarquia que favorece meu trabalho. Uma pesquisa de segundos no YouTube me levou ao vídeo Como Criar seu Próprio LNKTREE NO ELEMENTOR do canal Descomplicando Sites, de onde peguei a base do que foi feito. Sendo assim resolvi relatar um passo a passo simplificado do que o vídeo indica e ainda pontuar o que coloquei por conta própria, dessa forma vocês podem consumir o conteúdo por lá e aqui ao mesmo tempo, além de descobrir suas personalizações particulares, claro!

Três capturas de tela do site linktr.ee/lulylage no Linktree, lado a lado, mostrando o visual do site no celular do topo ao fim. A descrição do visual está acima, no corpo do post.
Capturas de tela de linktr.ee/lulylage

ATENÇÃO! Psiu! Prest’enção! Para conseguir criar sua página usando os recursos abaixo você precisa ter seu blog ou site em domínio próprio usando WordPress.org, com o plugin Elementor instalado e ativado! Caso contrário você ainda pode, claro, usar recursos como o Linktree que suprem essa necessidade também!

Como dito no vídeo, na barra lateral do seu painel do WordPress é só ir em Páginas – Adicionar Nova e escolher como “Atributos da Página”, à direita, o “Elementor Canvas”. Clique no botão “Editar com Elementor” abaixo do título (eu usei apenas “Links”) e o editor vai uma página em branco, para você pintar com seu próprio trabalho. O vídeo recomenda que você crie uma seção com uma coluna só de 500px de largura, que também achei ideal, e adicione antes de tudo sua foto no topo, como os próprios sites de links para bio fazem, até começar a adicionar o conteúdo em si usando a widget Botão. Você pode coloca-los das cores que quiser, com bordas arredondadas ou não, adicionando ícones nas laterais para avisar de que tipo de link se trata. A personalização é bem simples e o vídeo ensina direitinho como!

Foi nessa parte que parei de assistir ao tutorial e comecei a explorar sozinha. Adicionei widgets de texto para criar um título abaixo da minha foto com nome, user nas redes sociais e uma breve descrição das minhas milhões de profissões. O primeiro link foi o do blog, que considero o principal, e abaixo dele adicionei a widget de Redes Sociais, usando ícones no lugar de textos e deixando todas elas redondinhas, lado a lado, ocupando menos espaço, porque eu realmente sou uma ratinha de internet e estou em todas. A partir daí usei o texto novamente entre os botões para separar meus projetos, como canal e podcast Vênus em Arte, ateliê Expresso Rosa (que coloquei apenas a loja, onde tem direcionamento pra demais redes), um espacinho pros meus livros publicados e, por fim, uma seleção de variados, bem diversa, mesmo.

Depois disso, com as páginas organizadas, ícones bonitinhos e já tendo selecionado o que entraria ou não, resolvi que era hora das “firulas”. Para que os botões tivessem um “tchan”, adicionei um fina borda interna branca, que contrasta bem com o rosa choque que uso normalmente, e meu padrão geométrico que é usado em artes tanto aqui, quanto em outros lugares, como fundo, dando uma neutralizada no branco que estava ali sem deixar pesado, já que ele é feito de losangos e triângulos cinza clarinho, criado originalmente para ser background aqui do blog, inclusive. O resultado final ficou muito mais bonito e até completo, passa de cara a mensagem que passo como pessoa dentro e fora da internet. Posso até adicionar mais links se quiser ou precisar, realmente sou MUITO multitarefas, e mesmo assim não vai pesar a navegação como aconteceria no Linktree ou similares.

Captura de tela da página de links personalizadas, conforme descrita anteriormente, ocupando duas telas de celular, e uma do perfil do Instagram @lulylage onde o link personalizado consta na bio.
Capturas de tela de lulylage.com/links e do Instagram @lulylage

Além de todas as vantagens já ditas antes, que são autonomia, personalização e evitar sabotagem do Instagram, essa mudança aumentou um pouco as estatísticas de visita do blog, uma vez que a página é aqui dentro e cada clique nela conta dessa forma. Também acho muito mais profissional colocar meu nome direto, mostrando desde a primeira vista que tenho meu próprio espaço. No caso do perfil profissional do ateliê, por exemplo, acho melhor já colocar o site em si, que é o foco, mas pessoalmente assim é bem cômodo ter todas as Lulys juntas, disponíveis pra quem se interessar por cada uma delas. E ficou tão legal que, depois que falei sobre nos Stories, recebi menção de pessoas queridas que também criaram os seus, como Adriel, Maidy, Chell, Grazy e outras dizendo que ainda vão fazer, e eu amei! Pequenos passinhos em busca d’a gente mesmo…

Talvez você goste também de:

2 Comments

  1. Nossa amiga que chique! Ficou bem lindo e sua cara. Tbm amei os destaques rosa do insta (ainda n tinha visto)
    Segunda volto aqui pra usar passo a passo e fazer o linktree do trampo
    Beijao

  2. Eu uso o Linktree tem um tempinho e já ouvi algumas vezes que o instagram boicota um pouco quem usa. Já pensei em outras alternativas, mas nunca pesquisei a fundo. Gostei da dica do post, mas pra mim não dá porque ainda não tenho meu domínio próprio. Mas a ferramenta parece fácil de usar e página que você criou ficou com um visual lindo!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *