Barbie Maya Angelou

Barbie Maya Angelou: foto em close do rosto da boneca, que veste vestido e turbante alaranjados com a mesma estampa

A linha Inspiring Women (ou Mulheres Inspiradoras) da Barbie homenageia grandes mulheres da história em diversas categorias as reproduzindo como bonecas que podem vir a inspirar crianças que vão brincar com elas e, claro, adultas ao coleciona-las, sendo destinadas aos dois públicos. Entre as homenageadas estão artistas, cientistas e esportistas, além de várias outras categorias de modelos que se destacaram em suas áreas. O mais recente lançamento se encaixa perfeitamente na missão atual da Mattel de diversificar as etnias e outras características físicas das bonecas, para que mais pessoas se sintam representadas por elas, com a Barbie Maya Angelou, anunciada esse mês pela marca.

“A boneca Barbie® Maya Angelou está sendo apresentada para homenagear a história e o impacto do ativismo, trabalho e realizações da Dra. Maya Angelou. Esculpida à sua imagem e vestida com um turbante na cabeça e vestido com estampa floral, a boneca apresenta um corpo curvilíneo e articulação para infinitas possibilidades de poses. Com uma embalagem que pode ser exibida, esta celebração da vida e trabalho extraordinários da Dra. Maya Angelou é um grande presente para colecionadores da Barbie® e crianças de 6 anos ou mais.” (Traduzido da loja oficial da Barbie.)

Barbie Maya Angelou: foto de corpo inteiro da boneca, que veste vestido e turbante alaranjados com a mesma estampa, de pé em uma sala em miniatura de aparência confortável.

Nascida Marguerite Annie Johnson em 1928, Maya Angelou foi uma professora, escritora e ativista pelos direitos civis estadunidense. Ela é principalmente conhecida pela sua série de sete autobiografias onde discute, de forma bastante poética, questões como racismo, identidade e família através das experiências de sua juventude. Sua história de vida é marcada por situações pesadas quando jovem, como abuso, trauma psicológico e “sub-empregos”, e muita visibilidade política depois de adulta, sendo um voz forte na luta pela equidade racial e de gênero, sendo pioneira em diversos aspectos da sua vida como mulher negra e carregando uma lista enorme de honras e homenagens quando morreu, em 2014, aos 86 anos. Uma verdadeira “shero¹” que devemos continuar sempre admirando!

Leia também: Barbie Yara Shahidi, mais uma boneca colecionável inspirada em outra mulher ativista negra.

O visual é tão maravilhoso que fica difícil não desejar quando você já tem uma certa afeição por esse tipo de colecionável. Ela usa um vestido comprido laranja com estampa floral preta e branca e detalhe bordado no decote e barra da manga, com um turbante na cabeça feito do mesmo tecido. Os sapatos são simples, um par de sandálias de salto super leve brancas, além de muitas joias douradas de todos os tipos: brincos, anel, pulseiras e até relógio. A parte mais fofa, porém, é uma miniatura de “Eu sei por que o pássaro canta na gaiola”, sua primeira obra auto biografia que a tornou notável na literatura. Confesso que, até onde me lembro, nunca tinha ouvido falar no livro (falha minha!), mas agora tá na wish list porque quero não só ler, como também ter.

Barbie Maya Angelou: foto de corpo inteiro da boneca, que veste vestido e turbante alaranjados com a mesma estampa, sentada em uma sala em miniatura de aparência confortável.

O molde do rosto foi feito exclusivamente para ela, reproduzindo suas feições toda sorridente, complementado pelo corpo curvy, que saiu alguns anos atrás na campanha “A boneca evolui” e é menos magro que o tradicional, apesar de estar longe de ser gordo de verdade, mas relativamente parecido com o dela em vida. Adorei principalmente que ela tem articulações além das cinco básicas, que permitem mover de forma limitada cabeça, braços na região da axila e pernas no quadril, então é possível fazer mais poses mexendo também os cotovelos, joelhos e mãos. Ela vem também com um stand padrão da marca, que a permite ficar em pé, tudo isso dentro de uma caixa BELÍSSIMA com informação sobre a escritora no verso, foto em preto e branco na frente e fundo com cenário amadeirado, simulando um ambiente fechado com prateleira de livros na lateral. É tudo belíssimo!

A Barbie “Inspiring Women” Maya Angelou já está esgotada na loja oficial, mas estava sendo vendida por lá por U$29,99, um valor comum para as Barbie Signature (colecionáveis e, em sua maioria, destinadas a pessoas adultas) que são mais básicas assim. O preço é bem bacana, mas o fato de que esgotou em menos de um mês nos principais canais de venda fez com que outras lojas que ainda a têm no começassem a METER A FACA, cobrando 3 ou 4 vezes o valor original. Apesar de ser um lançamento “Black Label”, um selo que não faz produção limitada, ela tem tudo pra continuar rara, cara e difícil de achar. Maravilhoso para a imagem da Maya, triste pra quem ficou querendo…

Barbie Maya Angelou: detalhe da capa do livro em miniatura que vem com a boneca, de capa preta com detalhes em cores quentes e título em branco.

As fotos desse post foram tiradas do Instagram oficial da Barbie.

¹ “Shero” é um neologismo criado pela Mattel que une as palavras she (ela) e hero (herói), sendo o jeito da marca de chamar mulheres inspiradoras de heroínas!

Talvez você goste também de:

11 Comments

  1. Quando eu tinha 8 anos eu ganhei um boneco baby negrinho que tinha mamadeira da minha avó-madrinha e foi o unico brinquedo que eu não consegui me desfazer.Tenho ele até hoje e comprei uma boneca de pano negra bailarina ano passado,

    Vejo a importância da representatividade da criança negra e da criança branca que cresceu achando que o padrão de beleza era ser branca e ter o cabelo loiro que nem a barbie do anos 80.

  2. Eu amo essas ideias da Barbie em representar pessoas marcantes. Confesso que também não conhecia a história da Maya, mas achei mais que merecida essa homenagem. A boneca ficou linda demais.

    Bjks!

    Mundinho da Hanna

  3. Socorro, que Barbie maravilhosa! Eu sempre fui apaixonada por Barbies e acho muito louvável a iniciativa que eles tem nos dias atuais de promover a diversidade. Não conhecia a proposta dessa linha Inspiring Women, mas já quero saber quais são as outras mulheres homenageadas. E eu também não conhecia a Maya Angelou mas já fiquei curiosa para conhecer mais a história dela.

  4. Boneca lindíssima, vemos o capricho em cada detalhe. Fico muito feliz que a questão da representatividade chegue em todos os níveis, inclusive em brinquedos. Gostaria de ter uma coleção de todas essas bonecas maravilhosas!

  5. Eu sempre fui apaixonada por Barbies, mas, nunca tive dinheiro para comprá-las! Agora aparece uma Barbie linda, negra e escritora que luxo para as crianças que os pais tem condições financeiras para comprar. Espero que essa proposta não seja apenas passageira, e sim, duradoura que eles possam representar outras mulheres negras, com profissões diferentes.

  6. Eu nunca gostei de Barbies… nunca gostei de bonecas. Mas achei bem legal essa idéia da Mattel. Fui até ver quais as figuras femininas escolhidas. Obviamente já pensei em uma lista de nomes. São tantas personalidades inspiradoras e confesso que fico feliz só por pensar em nomes de todas as áreas. Até por saber que durante muito tempo, as mulheres eram proibidas de participar da maioria das atividades e até pouco tempo não eram bem-vindas em determinados cursos.
    Ainda há muito caminho pela frente, mas estamos em movimento.
    Espero que essa proposta tenha vida longa e que muitas outras mulheres possam ser homenageadas.

  7. “Maravilhoso para a imagem da Maya, triste pra quem ficou querendo…” KKKKKKKKKKKKK

    Mulher, eu só queria ter Barbie quando criança (pelo hype mesmo), mas nunca me liguei muito…E AGORA EU QUERO A BARBIE DA MAYA ANGELOU!!!!!!

    Ela é muito bonita, e também achei super legal ter mais articulações do que o comum. Demais!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *