A Princesa e o Plebeu

Agora eu tô de féééééééééérias e posso ver filmes e ler livros até estourar!! haha

romanholiday A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday) *****
Elenco: Gregory Peck, Audrey Hepburn, Eddie Albert, Hartley Power, Harcourt Williams, Margaret Rawlings, Tullio Carminati, Paolo Carlini, Claudio Ermelli, Paola Borboni, Alfredo Rizzo, Laura Solari, Gorella Gori
Direção: William Wyller
Gênero: Romance
Duração: 119min
Ano: 1953
Sinopse: “Cansada de sua vida como nobre, a Princesa Ann troca seus deveres reais por uma aventura em Roma. Lá, conhece o correspondente americano Joe Bradley que a acompanha em sua estada na cidade fingindo não reconhecê-la. Para Bradley, Ann é nada mais do que uma boa matéria. Mas ele não planejava se apaixonar por ela e viver o romance de sua vida.”
Comentários: Antes de qualquer coisa eu quero falar da magia de um filme em preto e branco. Quando você assiste um pela primeira vez sente um leve incômodo, mas acho que a magia de filmes antigos é tão grande que logo você se acostuma. A primeira vez que assisti um foi Sr & Sra. Smith (não o Jolie-Pitty, é bem melhor que ele!!) e se fosse colorido perderia 50% da graça!!
Então é isso. metade do glamour do filme é o fato de ser em preto e branco e a outra metade é por conta de Audrey Hepburn!! Já no seu 1º papel protagonista ela é linda, talentosa, engraçada, divertida, tem um sorriso encantador e é humanamente IMPOSSÍVEL não se encantar por esse mulher.
A história em si é ótima. Não é clichê nem mesmo já levando em conta os filmes até hoje, é envolvente e inteligente. Cada vez mais eu descubro que não foi só a música que foi perdendo a qualidade ao longo das décadas: os filmes também. A gente não vê mais atores e histórias como existiam antes, e quando vê tem que aplaudir de pé (como é o caso de Juno, na minha opinião). Fica a dica pra quem quiser fazer a “jornada cult” nas férias!!
Melhores Cenas: A jornada dos dois por Roma é composta das melhores cenas do filme. Principalmente antes de eles se apaixonarem e ele enganando ela pra conseguir a matéria. Hilário!!

Continue Reading

Os Vampiros que se Mordam

Ontem fui ao cinema e assisti dois filmes. Um MUITO bom e triste (do qual falo depois) e o outro assim… Ruinzinho, porém engraçadíssimo. E é sobre ele que quero escrever hoje.

vampsuck Os Vampiros que se Mordam (Vampires Suck)
Elenco: Jenn Proske, Matt Lanter, Diedrich Bader, Chris Riggi, Ken Jeong, Anneliese van der Pol, Mike Mayhall, Rett Terrell, Stephanie Fischer, Nick Eversman, Zane Holtz, Crista Flanagan, Jeff Witzke, Jun Hee Lee, Michael Hanson, Kelsey Ford, Parker Dash, Leo Fabian
Direção: Jason Friedberg/Aaron Seltzer
Gênero: Comédia
Duração: 82 min
Ano: 2010
Sinopse: “Os Vampiros que se Mordam é uma sátira aos filmes que abordam a angústia e a vida amorosa dos adolescentes no mundo contemporâneo. Becca, adolescente ansiosa que não é vampira, está indecisa entre dois garotos. Antes que consiga escolher, ela precisa dar um jeito no pai controlador, que a faz passar vergonha tratando-a como criança. Enquanto isso, os amigos de Becca se veem às voltas com seus dilemas amorosos -, e tudo vem à tona na festa de formatura da escola”
Comentários: Depois do brilhante Opúsculo, foi a hora de eu morrer de rir com outra sátira da série de vampiros que menos gostei de todos os tempos. O filme é dos mesmo produtores de “Todo Mundo em Pânico” e é bem naquele estilo: escolheram uma história para parodiar e colocaram algumas outras no meio pra dar graça. Buffy, Alice, Gossip Girl… Todas elas estão ali. Poré, os protagonistas mesmo são Bella, oops, digo, Becca e seus dois amores não humanos: Edward e Jacob. E aí começa uma sátira incrível que mistura Crepúsculo e Lua Nova, com atuação PERFEITA por parte dos atores, todas as caretas são milimetricamente bem feita, assim como modo de falar super falso e arrumação compulsiva do cabelo.
Não quero revelar muito sobre o roteiro e tudo mais, mas se você é fã legal ou não-fã legal da saga vá assistir, nem que seja em dias de cinema barato pra não ter sensação de ter jogado dinheiro fora. E, POR FAVOR, ame a cena em que Jacob chama sua alcatéia para ajuda-lo porque é a mais legal, bem feita e hilária de todo o filme!!

Continue Reading