Paleta de sombras New Day, da Mylife Cosméticos

Paleta de sombras New Day, da Mylife Cosméticos

Eu descobri esse ano que o meu sentimento pelo carnaval é mais o amar da IDEIA do que da CURTIÇÃO. Gosto de bloquinhos tranquilos com músicas que curto em alguns dias, mas não suporto os grandes e amontoados. O calor não me agrada tanto, mas convivo com ele tranquilamente se for em nome da MONTAÇÃO, que é deliciosa! Pensar em qual look vai embalar o dia saindo na rua apenas de maiô, meia calça e um sapato confortável, enfiar um treco bonitinho na cabeça e, o melhor, a maquiagem. Definitivamente, minha parte favorita é a maquiagem! E foi assim que a Mylife Cosmetics e sua incrível paleta New Day entraram na minha vida.

Paleta de sombras New Day, da Mylife Cosméticos
Foto do meu Instagram

Ano passado, na mesma época, fiz uma maquiagem arco-íris com algumas coisas que já tinha em casa, mesmo, e até que gostei do resultado, sabe? Ficou bonito e bem feito, mas com sombras pouco pigmentadas e até meio fechadas em alguns tons, então não era ideal ainda. Deixei ela por lá e segui com minha vida, até ver nos Stories do Instagram da Karla Lopes, que sempre dá boas dicas de maquiagens baratas de qualidade, uma paleta dessa marca LINDA, mega colorida, e fiquei louca. Ela até mostrou uma outra, com tons mais terrorosos super bonita, mas meu lado criativo GRITOU com a outra. Eu queria MUITO poder refazer o colorido de antes, dessa vez fortão, e ela provou que pigmentavam super! No dia seguinte fui ao Centro ver se encontrava na loja recomendada (a dica é: sigam produtoras de conteúdo da sua cidade!).

E aí que chegando lá descobri que a Mylife já se destaca, de cara, pelas embalagens lindas. A arte das paletas de papel são absurdas, com animais, personagens, uma coisa de LOUCO. Se fosse olhar por esse aspecto ia ficar super dividida em qual comprar porque são todas bem bonitas, mas eu estava focada no meu objetivo, então encontrei rapidinho a New Day verde (tem também uma rosa), que era a desejada. Ela não tem espelho nem nada, mas é resistente, vem com plástico pra proteger e a capa MARAVILHOSA de sereia com hot stamp dourado. São 15 cores e, onde comprei, custou R$34,99. Um senhor custo benefício, olha só isso:

Paleta de sombras New Day, da Mylife Cosméticos
Embalagem linda, por fora
Paleta de sombras New Day, da Mylife Cosméticos
Embalagem linda, por dentro

Desses tons 13 são mattes e dois cintilantes: um turquesa e outro laranja. Entres as opacas tem uma branca, ótima pra iluminar, e duas um pouco neutras, meio nude, pra marcar côncavo ou cobrir o básico, também. De resto, gente, É TUDO BEM ESCANDALOSO! Eu normalmente não sou de usar sombra coloridona assim, então é uma opção bacana não só pra momentos em que quero algo diferente mas também, principalmente, pra me INCENTIVAR a fazer isso. Desde que a comprei tenho feito altos delineados com elas, de uma cor só quanto em degradê, tá sendo bem gostoso.

Além do preço legal as sombras são também livres de crueldade, sem testes em animais, com validade de 5 anos e podem ser compradas junto com outros produtos diretamente no site da marca nessa mesma faixa de preço (por lá está R$39,90 em 10/03/20). Pra galera de BH tem na rua Rio de Janeiro, 910, literalmente ao lado do Shopping Cidade, que foi onde comprei. Como pontos positivos, além dos já citados, eu achei que elas pigmentam SUPER bem, mas de negativo tem o fato de que mancham um pouco, principalmente as cores mais intensas. Eu uso sempre com bastante cuidado e cotonete do lado porque faço a pele antes, mas fica aí a dica pras mais versadas na prática de deixar isso pra depois. Ainda assim: vale a pena demais! Aprovadíssima!

Paleta de sombras New Day, da Mylife Cosméticos
(Saudades, arco-irizar!)

E já que eu tava ali, né, teve o upgrade do vídeo arco-íris! Originalmente fiz pro IGTV mas ele fez a gentileza de deformar o formato que usar pra renderizar e estragou toda minha obra de arte… Muito chateada com tal acontecimento fiz o que? Isso mesmo, gravei introdução e conclusão, juntei tudo e transformei numa resenha-demonstração pro YouTube também! Nas cenas prontas, já no Sol, assim como nas fotos, a parte violeta ficou beeem cor-de-rosa, mas não faz mal, né? Tá bonito, tá colorido, a ideia é essa, foquemos no que importa e já pensando em como aproveita-la pra vídeos no carnaval do ano que vem.

Continue Reading

Nunca precisei de artista

Nunca precisei de artista

Você deve ter lido essa frase por aí. É como algumas pessoas justificam o não-investimento do governo nas artes. “Já precisei de médico, engenheiro, pedreiro, enfermeiro e advogado, (todos masculinos!) mas nunca precisei de artista.” Nas primeiras vezes que li minha primeira reação se resumiu a ondas constantes de raiva… Dessas pessoas, por desvalorizar as artes assim, de cara, sem refletir. De mim, por ter seguido justamente por um caminho acadêmico, desde sempre, que pra tantos é tão inútil. Eu não sei e não gosto de fazer nada que não tenha a ver com arte, sabe? Sentia raiva em saber que sou fadada ao fracasso. Mas depois de muito pensar, acabou passando. Se a gente refletir é injusto ter tanta raiva de quem, na verdade, é digno de pena.

Tenho pena, sério mesmo, deve ser HORRÍVEL não precisar de artista. Não consigo nem visualizar aqui na minha mente como é um estilo de vida assim, parece deplorável e desgastante. Acompanhe meu raciocínio e coloque-se no lugar dessa pessoa, visualize como é chegar em casa em puro cansaço de um dia tenso de trabalho e contratar um médico pra relaxar. Você entra, tira o sutiã e os sapatos, pega um pão de queijo recém comprado da padaria da esquina e… Abre o seu livrinho da Unimed! “Qual consulta vou marcar pra me entreter hoje?” Sem ligar a televisão pra acompanhar a novela do momento da qual todo mundo tá falando ou o novo episódio super impactante da sua série favorita. Porque pra isso precisa de artista.

Corta pra sexta feira, 18h, happy hour da empresa. Você sai com seus colegas, rindo de uma piada que talvez nem tivesse tanta graça se não fosse na boca do fim de semana, senta na mesa do bar sem música ao vivo e pede sua cerveja sem rótulo (pra isso precisa de artista!), até que de repente alguém sugere que vocês deviam, sei lá, estender a noite, é quinto dia útil, vamos fazer alguma coisa gostosa pra distrair as ideias e comemorar o salário. E aí você propõe, é claro, chamar um engenheiro e assisti-lo enquanto ele cria um projeto, bem na sua frente. Não dá pra ir ao cinema nem teatro, vocês não vão jamais conferir uma apresentação de dança gratuita bem ali no meio da rua, porque nesses lugares precisa de artista.

E já que chegou o fim de semana em casa, é a chance de cozinhar aquela lasanha caseira baratinha cuja receita você viu na internet, e que chance uó! Imagina ter que fazer isso apenas com o som de construção vindo da rua, isso se tiver algum barulho ali pra começo de conversa, e aguentar o tempo de espera enquanto sua obra de arte culinária está assando durante um exame de sangue feito em casa, não dá pra ouvir música da sua banda favorita que você nem tem ou ler um livro super legal que comprou outro dia quando achou a capa bonita na livraria. Né? Precisa de artista…

E DEUS ME LIVRE tirar férias e ter grana pra viajar prum lugar que sempre quis conhecer… Após todo aquele planejamento, roteiro minuciosamente traçado, passaporte tirado, duas semanas sonhadas que enfim chegaram, Europa, aí vou eu! E você passa esse período visitando todos os escritórios de advocacia da Península Ibérica, socorro, não dá pra ver monumentos, visitar museus, entrar em igrejas, apreciar um artesão produzindo ali, bem na sua frente, no meio da rua. Não dá pra parar numa lojinha temática, dessas bem turísticas mesmo, e levar pra casa um globo de neve da cidade de lembrancinha, ou uma camiseta de estampa maneira, miniatura de pontos turísticos pra membros mais queridos da família. Pra tudo isso, e pra tantas outras coisas, você precisa de artista.

É. Tenho pena de verdade! Não desejo essa vida pra ninguém, principalmente porque eu preciso de artistas todos os dias, sem exceção, a todo momento. Só espero que quem vive assim precise também algum dia, uma vez só, porque esse pode ser o pontapé pra que partir daí (talvez?) passe a precisar também, cada vez mais.

Nunca precisei de artista

Esse texto é a versão ampliada e revisada de uma postagem feita no meu perfil do Facebook em 5 de março de 2020.

Continue Reading

Wishlist 3×3: Armações de óculos!

Wishlist 3x3: armações de óculos!

Fui fazer as contas para começar esse post e caí na real de que uso óculos há 23 anos, desde a primeira série (hoje segundo ano) do Ensino Fundamental. Já tinha tempos que reclamava de dor de cabeça quando meus pais finalmente me levaram ao oftalmologista e realizaram esse meu, pasmem, SONHO de consumo! Dá pra acreditar na criança que sempre quis uma coisa dessas? Pois é, eu mesma, e tinha os cabelos curtinhos, ainda por cima, fiquei me sentindo a própria Velma, do Scooby Doo, hahahahaha! Aí o tempo passou e na adolescência adquiri verdadeiro pavor, usava modelos daqueles bem pouco notáveis e chorava de tristeza a cada novo exame em que meu grau subia, esperando pelo dia em que faria cirurgia…

Como crescer faz bem, né? À medida que me tornei adulta o desejo de operar se perdeu completamente, já aceitei, preciso de óculos pra enxergar, tá tudo bem. Até pensei em usar lentes, mas não me adaptei e o jeito em ocasiões formais é, confesso, ficar ceguetinha mesmo até a festa acabar (sempre falo isso nos posts de look), no geral não só não me incomoda como aprendi a gostar. Depois de mais de duas décadas estou caminhando rumo minha 9ª armação, porque a atual com a qual passei os últimos 4 anos já tá beeem desgastada… Quando comprei era vermelhona, oxidou tanto que hoje é vinho, bem escura. E haja queda, eu dormindo com ela na cara, gata jogando pra fora da mesa de cabeceira quando quer me chamar atenção… É, já deu, hora de procurar uma nova!

Meu rosto é bem redondo, então busco modelos que puxam pro retangular pra tentar equilibrar o cenário. Passei um tempão querendo ser discreta, com lentes pequenas e aros finos, quase que não dá pra ver, mas a idade vai chegando, conforto e durabilidade falam mais alto, né? Agora procuro aros grossos, pra não quebrar fácil, e com lentes maiores, pra cobrir ao máximo minha visão periférica. Fiz uma seleção de favoritos na Mil Ótica e provavelmente é o que levarei de referência quando tomar vergonha na cara e ir em busca das minhas aqui na “vida real” também!

Wishlist 3x3: armações de óculos!
Imagens via Instagram

1. Rosinha e aro de tartaruga, grandões; 2. Preto e rosa, degradê; 3. Rosinha e transparentinho, bem chiques; 4. Pretinhos básicos, necessários, 5. Pretão, um pouco menos básico; 6. “Cristalizados”, será? 7. Muitas cores retangulares, pra variar; 8. Com detalhes, pra dar um charme; 9. Dourado, bem chique!

Minha vibe atual tá oscilando MUITO entre uma preta, bem básica mesmo, pra quebrar o colorido desses últimos tempos, aro tartaruga que nunca tive e sempre quis (apesar de achar mais bonito em óculos de Sol, que também tô precisada) e um ROSA! Minha primeira armação logicamente foi dessa cor, minha favorita desde sempre, mas desde então nunca mais tive uma… Apesar de no geral preferir rosão, bem “Barbie”, só usaria tons assim se fosse junto com o preto pra dar uma quebrada, tô bem mais inclinada pro “rosinha”. Inclusive queria ambos os modelos da primeira foto na minha vida, agora, são lindos!

Também gosto do estilo gatinho, puxadinho, mas sinto que eu ia enjoar logo… Teria que ser numa dessas situações onde a pessoa tem várias opções, sabe? Infelizmente nunca tive muita grana pra isso, mas esse dia há de chegar, aí sim não será precisa indecisão e seleção acirrada… Vocês que usam óculos, preferem algum modelo específico? Usariam algum dessa minha listinha? Vamos trocar figurinhas oftalmológicas!

Psiu! Prest’enção! Esse post é uma publicidade das Mil Ótica Santo André. Você pode conhecer os serviços das óticas pessoalmente, na unidade física da loja (Rua Senador Fláquer, 15, Centro, Santo André/SP) e em redes sociais como Facebook e Instagram.

Continue Reading

5 dicas que me ajudaram a fazer contorno facial sozinha!

5 dicas para fazer contorno facial sozinha!

Ok, vou confessar: eu torci o nariz pro contorno facial por muito tempo. Na minha cabeça era uma técnica que alterava o formato do meu rosto e deixava a maquiagem mais pesada, duas coisas com as quais eu não queria viver, obrigada. Ainda assim, não importa o quão leve fosse minha base, eu sentia que ficava alguma coisa estranha no ar sempre que me maquiava. Era como se ficasse chapada, sabe? Uma coisa que absolutamente amo, que é brincar de “me pintar”, nunca era satisfatória. E foi aí que uma luz se acendeu na minha mente: se eu perdia minha feição ao uniformizar toda a cobertura do rosto, a ideia de sombrear e iluminar não ia mudar minhas linhas, e sim devolvê-las pra mim! O contorno, no fim das contas, pode ajudar a deixar a maquiagem mais natural!

Tá, EU SEI que muita gente, de fato, usa com o intuito de disfarçar imperfeições, ou até mesmo mudar o formato de uma coisinhas aqui e outra ali, na maioria dos casos focado num padrão de beleza bem eurocentrista. Mas, tirando esse último triste detalhe, maquiagem não é algo que vem pra melhorar nossa auto confiança? Se fizer bem, física e (principalmente) mentalmente, é válido também! Vindo pra te tornar diferente ou simplesmente “mais igual”, ele pode ser um grande aliado. E é como uma apaixonada pelo assunto, mas totalmente amadora que praticou muito, que vim contar pra vocês 5 coisas que estão sendo tudo pra mim nesse processo sem fim de aprender a fazer contorno facial ao me maquiar.

5 dicas para fazer contorno facial sozinha!
Imagem por iMakeBox

1. Descubra os pontos do seu rosto a serem destacados (ou não!)

Dentro os variados aspectos sem regra da maquiagem (que são basicamente todos, ou deveriam ser), o contorno é o principal deles porque é MUITO pessoal! Cada rosto é único, assim como gostos, e seguir a norma de alguém que não tem o mesmo formato de o seu pode acabar em resultados catastróficos. Não é porque sua blogueira favorita faz de um jeito que você precisa fazer também! Suas curvinhas é que vão pedir luz ou sombra, não as dela. Por isso conheça seu rosto, veja o que ele tem de mais legal, onde naturalmente aparenta ter um tom diferente quando diante de uma iluminação direta. É o que vai determinar onde contornar.

Dito isso, é claro que existem certos pontos básicos para ajudar a te guiar. Normalmente o tom escuro é aplicado abaixo da linha da bochecha, topo da testa, laterais do nariz e parte inferior do maxilar; e o claro no centro da testa e nariz, queixo e abaixo dos olhos. Aos poucos e com muito cuidado você descobre o que realmente te interessa maquiar ou não.

2. Encontre produtos e texturas com os quais tem mais afinidade

Na hora de escolher os produtos com os quais trabalhar vários fatores devem ser levados em conta. O primeiro e principal, claro, é o tom e o subtom da sua pele, mas leve em consideração também a textura com a qual tem mais facilidade e que casa melhor com os outros materiais que vai usar. Pra contorno então as opções são gigantes: líquido, em pó, stick, mousse, cuchion, a variedade não para de crescer. Escolha o que se adéqua à sua textura, contexto e preferência. Tem muita gente que gosta de, inclusive, misturar para ter resultados mais profissionais, o que é mega válido! Só não esquece que o pó vem por último, ou você corre o risco de estragar todo o trabalho.

Para clarear acho mais fácil porque é possível fazer até com corretivo um tom mais claro, mas demorei bastante pra amar um pras regiões de sombra. Principalmente porque sou muito branca e tenho a pele levemente amarelada… Selecionei os meus favoritos pra quem tiver procurando algo parecido, em texturas diferentes – apesar de me dar bem melhor com o pó e quase nunca variar nisso.

5 dicas para fazer contorno facial sozinha!
Hoola da Benefit, R$97,00 (mini) | Taupe Chic da Linha Bruna Tavares, R$ 40,00 | Duo Pele Clara, da Quem Disse, Berenice?, R$80,00 | Stick 03 da Vult, R$21,90 | Valores aproximados pesquisados em 03/03/20.

3. Comece a praticar em áreas menos arriscadas

Vou confessar aqui e agora, então: muito antes de fazer contorno do rosto, na época que eu ainda virava o nariz pra prática, eu já fazia no peito. Era colocar um decote que pronto, já vinha com uma sombra marrom em volta deles pra dar aquela impressão de maior volume. Depois, quando descobri o iluminador, comecei a usá-lo pra nesse processo também até enfim substituir a sombra por um produto específico pra isso de verdade. Mais tarde aprendi a disfarçar meu odiado “papinho” (ainda tô aprimorando) até realmente sair esfumando o rosto inteiro e gostando do resultado… Se bateu aquele medo de sair com o rosto todo manchado pela rua, que tal começar por partes mais tranquilas assim? Você descobre o que funciona ou não pro seu gosto e habilidade pessoal e de quebra vai aprimorando a técnica devagar. E dica pessoal: deixe o nariz por último! Nele é, geralmente, onde a gente mais precisa tomar cuidado…

4. Use um pincel próprio para contorno

Um bom pincel faz HORRORES de diferença em uma maquiagem, não tem jeito! E, oh, foi-se o tempo em que a gente tinha que desembolsar rios de dinheiro para ter acesso a eles, e ainda bem. Hoje em dia é fácil encontrar pincel para contorno e iluminador profissionais por preços acessíveis em lojas nacionais como a Maquiadoro. Uma coisa legal do site é que ele sinaliza produtos que não são testados em animais, pra quem é adepto ao consumo livre de crueldade! Depois de muitos testar eu descobri que gosto de chanfrado grandão pro contorno,esponja molhada pro corretivo e um menorzinho bem cheio pro iluminador mas, assim como tudo que diz respeito ao assunto, isso é super pessoal.

5 dicas para fazer contorno facial sozinha!
Pincéis Macrilan: Chanfrado A20, Para Contorno A18, Leque E13 e Para Contornar e Iluminar E02

5. Capricha nesse esfumado!

A preparação de pele é a parte da maquiagem que deve fazer diferença, mas nunca ser notada! Assim como a evitar base de tom diferente ou muito marcada na pele, a naturalidade do contorno é primordial para que não deixe tão claro que algo foi feito ali. Uns preferem discreto, outro beeem marcado, mas o truque em qualquer caso é CAPRICHAR no esfumado! Acha que não tá suficiente? Continua mais um pouco. Com paciência e dedicação uma hora fica do jeitinho que você queria, dando o ar de “ela tá diferente, ela tá mais bonita, mas não sei o que é”, sabe? Pra finalizar e “unir” os locais de transição, aposte no seu blush preferido nas maçãs, nariz, queixo e onde mais quiser. Nesse aí então as regras estão cada vez mais caindo por terra, né? Cada uma usa a cor que quer, do jeito que quer e fica mais linda ao seu modo, que é o melhor jeito de se embelezar!

Psiu! Prest’enção! Esse post é uma publicidade dos produtos da Maquiadoro. Você pode conhecer esses e outros produtos de beleza na loja virtuale demais redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter, Youtube e Pinterest.

Continue Reading

Por Lugares Incríveis

Por Lugares Incríveis

Por Lugares Incríveis (All The Bright Places) *****
Por Lugares Incríveis Elenco: Elle Fanning, Justice Smith, Alexandra Shipp, Felix Mallard, Keegan-Michael Key, Luke Wilson, Virginia Gardner, Alex Haydon, Kelli O’Hara, Lamar Johnson, Nicole Forester DemiP, Sara Katrenich, Sofia Hasmik
Direção: Brett Haley
Gênero: Romance, Drama
Duração: 108 min
Ano: 2020
Classificação: 16 anos
Sinopse: “Quando Theodore Finch conhece Violet Markey em circunstâncias nada usuais, uma amizade única surge entre os dois. Cada um com seus próprios traumas e sofrimentos, eles se juntam para fazer um trabalho de geografia e acabam descobrindo muito mais do que os lugares incríveis no estado onde moram: a vontade de salvar um ao outro e continuar vivendo.” Fonte: Filmow.

Comentários: Violet Markey se sente à beira de um abismo. No aniversário de 19 anos de sua irmã, o primeiro depois do acidente que resultou na sua morte, ela se vê parada mesma ponte onde a tragédia aconteceu. Se teria pulado ou não, ela não teria como saber, porque foi interrompida por Theodore “Aberração” Finch, um colega de escola do qual seus amigos fazem questão de manter distância. Claramente interessado no que pode tê-la levado a esse ponto extremo, o garoto se oferece como parceiro num trabalho de geografia onde eles precisam andar pelo estado de Indiana e descobrir maravilhas escondidas por lá. Ela exita, mas acaba tendo que ceder, e desse projeto acaba nascendo uma amizade (e, mais tarde, romance) completamente inusitada. Finch então tenta mostrar a Violet que ela precisa voltar pro mundo, enquanto ele próprio lida com as próprias crises.

Adaptado do livro de mesmo nome de Jennifer Niven, publicado no Brasil pela Editora Seguinte, e roteirizado pela própria autora e Liz Hannah, Por Lugares Incríveis é uma produção Netflix que chegou ao serviço de streaming essa sexta feira, dia 28. Um alerta sobre transtornos mentais sustentado por um romance adolescente de pano de fundo, ele irresponsavelmente não contém aviso de gatilho, mas devia. A classificação indicativa se refere, exclusivamente, ao peso da narrativa, que consegue ser bonita sem apelar para a romantização dessas doenças. Apesar de rápido, um daqueles filmes onde muita coisa acontece em pouco tempo de tela, o expectador consegue ver o crescimento da relação entre as personagens, traços da sua personalidade e, claro, receber o impacto de vários momentos de drama, intensificados com uma trilha sonora que casa perfeitamente com cada uma das cenas.

Por Lugares Incríveis
Imagem via Daily Motion

O casal protagonista é, talvez e mais ainda do que o roteiro, o melhor de todos os aspectos. Elle Fanning passa os sentimentos de “Ultravioleta” de forma tão melancólica, tão triste e perdida, que você consegue perceber que aquela garota de rostinho tão delicado está, no momento, carregando mais peso do que consegue suportar após sua perda. É uma vontade quase pessoal vê-la superando a ausência de Eleonor, sua irmã, para voltar a ter o brilho que em algum momento esteve ali. Justice Smith, protagonista da série The Get Down também lançada pela plataforma, mais uma vez mostrou ao que veio ao transmitir a “montanha russa” de sentimentos de Finch o interpretando, hora sorridente e brincalhão e logo em seguida quase fora de si, como se fosse duas pessoas diferentes. O elenco de apoio é também formado de vários artistas maravilhosos, que junto com o visual rústico e intimista de Indiana conseguem captar o expectador para emocionar.

Leia também: Por Lugares Incríveis, resenha do romance no qual esse filme é adaptado.

É claro que, como grande fã do livro,não posso deixar de destacar minha satisfação em relação ao longa também como uma adaptação. As mudanças e cortes, sempre necessários para se adequar à mídia, foram bem pensados de forma que o foco é ver a mensagem da história sendo passada, mais do que agradar preciosistas. Mesclando alguns personagens, deixando outros de lado para destacar os que foram colocados, reorganizando a ordem das andanças pra que as mais significativas tivessem importância. E se o livro te dá vontade de conhecer tudo na vida real, nossa, o apelo visual contribui horrores pra isso. Fiquei até me imaginando nos lugares, agora que sei exatamente como são. Acho que deve ser interessante pra quem ler depois de assistir, porque as diferenças vão se destacar de maneira surpreendente, enquanto pra quem faz o contrário, como eu, esses elementos trazem sensação enorme de carinho. As principais frases de efeito também estão lá, e ainda bem porque a Jennifer escreve lindamente!

Porém, senti falta de ver aprofundamento ao expor o quadro mental do Finch, já que a bipolaridade e tendência suicida não ficam claras e deu a impressão de que ele tem “só” depressão e usa humor para combatê-lo, reforçada pelos problemas familiares. É um olhar com maior possibilidade de identificação por parte de quem assiste, então funcionou, mas uma perda ainda assim no que diz respeito à discussão levanta. Existe também um projeto pessoal da Violet, não relacionado diretamente ao relacionamento deles, que seria interessante ver mencionado, mas talvez eu me importe mais com isso porque é o ponto principal em que temos em comum, não afeta o enredo. Fora isso, pessoalmente, achei bastante satisfatório! Ao final, antes dos créditos, consta o link de um site com contato para canais de ajuda em todo o mundo, inclusive o Brasil, pra reforçar a ideia principal que realmente importa: existem lugares incríveis. Você não está sozinho. Tente buscar ajuda!

Trailer:

Continue Reading